quarta-feira, 1 de julho de 2009

Química e Michael Jackson...


LOS ANGELES (Reuters) - Um dia depois da morte repentina de Michael Jackson, as especulações giram em torno do que teria matado o "rei do pop", de 50 anos, às vésperas dos ansiosamente aguardados shows que marcariam seu retorno aos palcos.

Um advogado da família disse na sexta-feira que se preocupava com a ideia de que o uso pelo cantor de medicamentos receitados devido a fraturas sofridas ao dançar pudesse acabar sendo fatal e que o círculo de pessoas mais próximas a Jackson vinha ignorando seus avisos.

Um membro da família de Jackson disse ao site TMZ.com que o cantor recebeu uma injeção do analgésico Demerol antes de sofrer a parada cardíaca em sua casa alugada, por volta do meio-dia da quinta-feira no horário local. Pouco depois, o site divulgou que Jackson morrera num hospital de Los Angeles.

O Instituto Médico Legal de Los Angeles disse que a autópsia começaria na manhã de sexta-feira, mas que podem ser necessárias seis a oito semanas para determinar a causa da morte, que provavelmente terá que aguardar os resultados de exames toxicológicos. Estes vão determinar se Jackson tinha drogas, álcool ou medicamentos receitados em seu organismo.

Essa notícia foi extraido do site http://br.reuters.com/

E segundo o Globo, Michael compôs uma musica sobre esse analgêsico



Michael Jackson compôs música sobre demerol

'Morphine', do disco 'Blood on the dance floor', cita ataque cardíaco.
Amigo da família diz que o rei do pop estava abusando de medicamentos.

Há 12 anos, Michael Jackson lançou uma música chamada "Morphine" (morfina), que foi incluída no álbum de remixes "Blood on the dance floor - HIStory in the Mix".

Os investigadores estão procurando o médico, que ainda não foi localizado. O carro dele foi apreendido pela polícia na madrugada na casa que era alugada pelo músico. Autoridades teriam encontrado dentro do veículo medicamentos que podem ajudar na investigação.

Brian Oxman, advogado e amigo da família de Michael Jackson, disse nesta sexta (26) que estava preocupado com o uso de medicamentos pelo cantor. Ele afirmou ainda ter alertado a família do astro quanto a um possível abuso dessas substâncias.



Segundo Oxman, Michael Jackson tinha muitos medicamentos prescritos à sua disposição para ajudar a aplacar a dor decorrente de uma queda do palco. Na ocasião, o astro teria quebrado a perna e ferido uma vértebra.


Assista o clipe da musica no Youtube




Refrao:

Relax, this won’t hurt you
Before I put it in
Close your eyes and count to ten
Don’t cry, I won’t convert you
There’s no need to dismay
Close your eyes and drift away
Demerol, Demerol
Oh God, he’s taking Demerol
Demerol, Demerol
Oh God, he’s taking Demerol

"Relaxe, isso não irá machucá-lo
Antes que eu injete isso em você
Feche os seus olhos e conte até dez
Não há necessidade de se sentir desencorajado
Feche os olhos e flutue para longe

Demerol, Demerol
Oh, Deus, ele está tomando Demerol
Demerol, Demerol
Oh, Deus, ele está tomando Demerol"


Um pouco mais sobre a morfina...

Esta substância foi e é produzida em laboratórios, é usada para aliviar dores. Seu uso foi mais difundido a partir de 1853, com a invenção da seringa. É uma droga perigosa, pois pode causar dependência, por de seus sintomas colaterais citando, por exemplo, a euforia, e bem estar.

Também serviu para o tratamento alcoolismo e consumo de ópio, verificando-se mais tarde, que não existia efeito para estes tipos de tratamentos, e sendo altamente perigosos por levar uma nova dependência por esta droga, que poderia ocorrer com os que a utilizavam.

Na guerra Civil Americana, quatrocentos mil soldados, voltaram para suas casas com síndromes de dependência a Morfina, resultado de uso impróprio.

A morfina pode deixar o usuário dependente tanto psicológica quanto fisicamente. Como qualquer droga, os usuários precisam de doses cada vez maiores para poder chegar ao ápice.

Os principais efeitos úteis clinicamente da morfina são:

- Analgésica central com supressão nas dores físicas e emocionais;
- Anestesia para sedação;
- Co-adjuvante nos anestésicos gasosos, quando principal;
- Tratamentos de dores crônicas, e pós-operativa,
- Alivia dores agudas fortes.

Esta substância pode ser ministrada de várias formas, podendo ser via oral, intramuscular, subcutânea, intravenosa, epidural, intranasal ou transdérmica, sendo que estas três ultimas, são as menos utilizadas.

Os efeitos da morfina duram de 4 a 6 horas dentre os quais podemos citar:

- Alívio da dor e da ansiedade;
- Diminuição do sentimento de desconfiança
- Euforia;
- Tranqüilidade, sensação de bem-estar;
- Letargia, sonolência, depressão;
- Impotência;
- Incapacidade de concentração;
- Obstipação (prisão de ventre)
- Paralisia do estômago (sensação de saciedade)
- Amenorréia (ausência de menstruação)
-Contração da pupila;

O uso da morfina também pode levar o usuário ao coma, com perda de consciência, fraca oxigenação no sangue, queda da pressão arterial, que se não for socorrido rapidamente pode levar a morte.

A morfina pode deixar o usuário dependente tanto psicológica quanto fisicamente e como qualquer droga, os usuários precisam de doses cada vez maiores para poder chegar ao ápice. A falta do uso da droga causa a síndrome da abstinência, onde o usuário começa a sentir, com náuseas e vômitos, diarréia, cólicas intestinais, lacrimejamento, corrimento nasal, calafrios, cãibras musculares, tremores, ansiedade, hipersensibilidade a dor. Podem surgir também dores abdominais, lombalgia, dores no tórax e nos membros inferiores, que podem durar de 8 a 12 dias.

Em alguns hospitais do mundo, pode ser dado ao paciente um controle injetor de morfina, que ativada por meio de um botão, a injeta de acordo com sua vontade.

Normalmente, nestes casos existe um mecanismo de defesa ao paciente, que previne a injeção de doses elevadas, evitando-se assim de provocar sérios danos à saúde do mesmo, sendo que na grande maioria dos casos que o paciente detém o controle de injeção da mesma, existe uma redução à ansiedade dos mesmos e as doses acabam até por serem mais baixas do que se fossem ministradas pelos médicos em horas pré-determinadas.

Nos pacientes, que tem fortes dores, a euforia é muito rara ocorrer, mas há, o efeito sedativo sendo assim, o paciente limita-se a injetar a droga pressionando o botão somente quando sente dores, para poder evitar o efeito de sonolência decorrente.

Extraido do site infoescola

Bom, qual será o próximo passo?

Dr. House criará uma música para o Vicodin ? De qualquer forma vai ficar dificil dançar... bem, pelo menos eu nunca vi moonwalk de bengala.


Essa postagem foi baseada na suspeita do uso de medicamentos pelo Rei do Pop Michael Jackson, e gostaria de dizer que o motivo primário desse post foi achar uma forma pra linkar o meu meio de comunicaçao e fazer uma homenagem pra um dos maiores ícones da música mundial.

Fica ai essa pequena homenagem ao Michael.

Um comentário:

Amsterdan Rebouças disse...

Olá esta interessado em parceria de link e banners? Qualquer coisa é so da uma passada em meu site e deixar um recado. www.danbio.net