terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ficção X Realidade


Ficção

Lembram do Episódio dos Simpsons sobre o "Peixe de 3 olhos"?


Abaixo está o episódio:


Os simpsons 2x04 O peixe de três olhos por heybrunobraga no Videolog.tv.



Parece que a ficção está se confundindo com a realidade. Claro que esse não é um peixe de 3 olhos, mas é um sinal de que algo muito errado está sendo feito.

Leiam e Pensem!


Notícia retirada do site da Folha.com


Peixe dos EUA evolui para sobreviver no meio de toxinas
A maioria das pessoas pensa que a evolução ocorre ao longo de centenas ou milhares de anos, mas não é o que aconteceu com um peixe dos Estados Unidos. Bastaram 50 anos para que a espécie, parecida com um pequeno bacalhau, evoluísse com o propósito de se tornar mais resistente às toxinas que poluem o rio Hudson.

"Estamos falando de uma evolução muito rápida", comenta o professor de medicina ambiental da Escola de Medicina da Universidade de New York, Isaac Wirgin.
Science/AP
Peixe que vive no rio Hudson (EUA) evoluiu em 50 anos e se tornou resistente a toxinas sem ficar doente ou morrer
Peixe que vive no rio Hudson (EUA) evoluiu em 50 anos e se tornou resistente a toxinas sem ficar doente ou morrer

Segundo Wirgin, autor de um estudo publicado na versão on-line da "["Science"]':http://www.sciencemag.org, a variação de um gene garantiu ao peixe uma resistência ao bifenilpoliclorado (PCB), substância tóxica e cancerígena.

O peixe se tornou capaz de acumular grandes quantidades da química industrial sem necessariamente morrer ou ficar doente.

O rio Hudson recebeu durante 30 anos altas doses de PCB --a substância foi identificada pela primeira vez nas suas águas em 1947-- e ainda continua sob processo de limpeza.

"A questão seguinte é como eles fazem isso", comenta Adria Elskus, especialista que estuda a resistência de peixes a PCBs, mercúrio e outras dioxinas.

Uma segunda pergunta, feita pelo cientista que realizou o estudo, é sobre a contaminação de PBC por outras espécies, já que o pequeno bacalhau serve de comida para peixes maiores. Isso significa que há transferência da toxina pela cadeia alimentar e possivelmente para o homem.

2 comentários:

Frederico disse...

É isso aí!!! Nosso papel, cada vez mais, é ensinar não apenas Química, mas cidadania, como uma tentativa de salvar nosso futuro!!! Vamos salvar as próximas gerações!!!

Arnaldo disse...

Olá!
Gostei muito do seu blog. Estava pesquisando sobre as reações dos metais alcalinos em água e achei seu blog.rsrs
Interessante os assuntos abordados, ainda mais relacionados ao ensino de química. Estou cursando licenciatura em química.
Esses dias estava pesquisando mais sobre as dioxinas e nessa matéria, você tocou no assunto, relacionando-o com os peixes lá dos Estados Unidos.
Acho muito interessante esse assunto e irei aprofundar mais sobre as dioxinas...
Parabéns pelo blog!
Tchau